aquela do MJ

– Queria saber fazer o “moonwalk”. Nunca consegui.

– Eu queria saber fazer esses exercícios de cálculo…

“Auuuuhhh!!”

– O que ta fazendo???

– Dançando ué. Mão no saco, gritinho e “moonwalk”! Ou quase isso…

– Quantos anos você tem mesmo? Quando a gente se conheceu, você não era assim. Era quieto. Falava uma ou outra coisa. Me fazia rir de vez enquando, mas eram coisas realmente engra…

– “I took my baby On a Saturday baaang

– …çadas e hoje, as vezes, você parece um bobo! E falando nisso, eu tava pensando, as vezes você parece meio “acostumado” demais com a vida. Não vai pra frente, não volta, não pensa, só fica ai com suas músicas, com esses jogos, com esses dese…

“It don’t matter if you’re BLAACK OR WHIITEEEEEE!!! “

– Você ta me ouvindo??  Sai de cima da cama!

– Sim, sim. Calma… Você deveria é pensar que nem todo mundo segue a mesma linha. Nem todo mundo é igual a esses seus amigos ai que você convive. Tem gente que não se ve lavando o carro todo domingo de manhã…

– O que você quer dizer com isso? Ter uma vida normal, isso e aquilo não é o que você quer?

– Minha vida seria acordar no domingo de manhã, ouvir Chet Baker e, se eu tiver muito animado, jogar Call of Duty até a pizza ficar pronta. Pizza sem azeitonas.

– E quando isso é uma vida normal? As pessoas crescem e elas…

– … as pessoas não precisam ser iguais. É lógico que eu quero uma vida certa. Trabalho, dinheiro, algo que não seja uma bicicleta pra eu ir na farmácia, mercado… Teus amigos não sabem quem é o Obi-Wan. Pra mim isso beira a burrice, mas nem por isso é.

– Eu só quero dizer é que talvez poderia ser diferente. Mudar.

– Se eu fosse diferente, eu seria exatamente como eles são, como aqueles outros seus amigos do bairro são, como a maioria de quem mora nesse prédio é, igual aqueles caras da tv ali…

– …e?

– E em algum ponto, você teria essa mesma conversa. Você iria se perguntar do porque, mesmo eu tendo um trabalho bom e tudo mais; eu só falar em carros, motos, futebol, usar camisa regata, camisa com mais de três estampas, camisas amarelas, verdes, rosas… Só falar “ô, show de bola isso ai hein?” pra qualquer coisa que eu goste, do porque eu ser anti Lula, só porque ele é do PT e nem sabendo o nome completo do cara; do porque meu sonho é ter um carro com quinhentas coisas que eu nunca vou ter dinheiro pra pagar. E você iria se perguntar do porque eu não ser diferente da maioria dos namorados das suas amigas, que só reclamam que os namorados não prestam nem pra roubar uma flor da casa do vizinho e dar pra elas.

– HAHA! eu lembro dessa…

– Ai você vai se perguntar do porque eu, simplesmente, não andar na chuva ao invés de sair correndo pra não me molhar. Do porque eu não te escrever cartas, escrever mesmo, não meia pagina. Do porque a noite, mesmo você cansada e de saco cheio da vida, eu não parar de falar besteiras te explicando minha teoria do porque os hobbits tem aqueles pés peludos, que você iria rir muito. E ai você iria se perguntar tudo isso… ok, não exatamente isso, mas estaria na mesma linha.

– E no domingo de manhã eu iria me perguntar do porque você não ter acordado cedo, ter ido comprar o jornal, ter feito churrasco e lavado o carro, como você disse; ao invés de ficar comigo na cama, mesmo gripada e de tpm, me fazendo algum tipo de chá “milagroso” que você diz que aprendeu na Ana MAria Braga, onde na verdade você ligou escondido pra sua mãe perguntando o que fazer, e falando que poderia dar o nome pro cachorro de Thor ou Wolverine, já que você completou a coleção de hq´s deles?

– Tirando a parte do Thor, que ainda me faltam revistas, o resto seria assim.

– É…  é… Eu ainda tenho discussões sobre isso, mas ponto pra você. Só que ainda vai ter que ir de pirata nessa festa a fantasia que a gente vai hoje!

– Ta maluca? Tu acha que eu to treinando os passos do Michael Jackson pra que?

R.I.P MJ

Anúncios
aquela do MJ

aquela que você sabe que um dia irá acontecer (ou não).

– Cara, não faz isso! Não! Daqui pro tio! isso… não!!

– Você tem que ter calma, não pode gritar com ele. É uma criança! Vem aqui, isso, vem no colo… isso, isso…

– Ele tem 7 anos já, ele não me obedece, não para quieto, ele não quer saber nem dos meus bonecos dos Cavaleiros!

– Ninguém quer saber desses bonequinhos ridículos de 20 anos atrás.  Só você.

– Ridículos… ridículos? Esses bonecos são dos Cavaleiros! Paguei uma fort…

– … Uma fortuna e blablabla… minha infância… mimimi… eu sei, eu sei… Pega ele aqui no colo, e não vai contar que o Zé Colméia é um urso. Porque ele insiste que é um quati… haha… um quati…

–  Ele tem sete anos! Qualquer criança com sete anos sabe que o Zé Colméia é um Urs…

– Ei!

– Ok ok ok. Parei.  Então cara… E teu peixe? Como era o nome dele mesmo? ãm? Nicanor? ok… Então, e o Nicanor, como ele tá? … … … … Porque ele tá chorando??

– Nicanor morreu, besta.

– Droga… calma meu, calma carinha… isso, passou passou! Não chora. Então, quer jogar futebol? Eu vou no gol, você chuta! né?… não? ok. Vamos ver tv, isso. Olha ali, o Dino! Flinstones! haha como ele é engraçado né? haha …. haha… Porque ele ta me olhando assim?

– Você ta parecendo um idiota. E não é o Dino dos Flinstones aquele, é o Barney.

–  É mesmo. Um dinossauro gigante, e rosa. É parecido. Mas ele faz essas dancinhas esquisitas ai… Vamos mudar de canal. Vamos ver, isso… não… aqui! Você tem que assistir isso cara! Tartarugas Ninjas! Eu era sempre o Donatelo, ele é aquele ali ó! o roxo! … … ele ta chorando de novo!

– Ele tem medo de tartarugas. A da tinha Cidinha mordeu o dedo dele.

– ….

– O que?

– Nada.  Vamos ver esse dvd. Música! Isso! Ta vendo aqueles caras ali? Rolling Stones meu amigo! Com seu camarada aqui, você vai ouvir o que é de melhor! Isso ae! Não, calma! Ele não é uma menina, só tem cabelo comprido também. O que? … não … aquilo é uma guitarra, não é uma vassoura. E aquele homem não ta matando o outro, ele só ta abraçando sabe, tipo, pulando nas costas dele. Não… … … não é um som de monstros, aquilo é o som da guit… calma.. não! … calma! eu desligo! pronto pronto… desliguei.. passou passou … haha passou …

– O que você ta fazendo? Ele tava todo calminho antes, e agora ta chorando!

– Mas… mas… Ok. Vamos sentar aqui. Só isso. Sentar e olhar… olhar… olhar essas figurinhas que eu tenho no bolso. Isso. Olha que bacana! É o Godzilla! Ele é muito muito bacana! Ele destrói as cidades, ele solta um raio pela boc… … … … … Ta bom, eu escondo o Godzilla! Ta bom!!

– …

– Parei! Já parei… Eu não acerto uma… Como você consegue? Ele te obedece. Ele não chora com você. Eu tento, sério. Eu tento!

– Paciência e um pouco de inteligência. Olha, vou ali na cozinha, fica aqui com ele. E tenta não falar nenhuma besteira!

– Sim sim… Como ? O Nicanor? teu peixe? o que tem ele? ahm… bem… é, ele morreu. Se você vai ver ele ainda? Depende, você acredita em Fantasmas? Sabe, assombrações e…

– Não!!

aquela que você sabe que um dia irá acontecer (ou não).

aquela do “que?”.

-” Eu te amo…”

– Como??

– Ta escrito aqui, nesse banco, olha… “Eu te amo”

– Ah, legau…

– Que foi? você fez uma cara de assustada.

– Não nada. Porque as pessoas escrevem isso ai, no banco, fica feio, estraga…

– Eu acho bacana. Melhor que mandar aquelas mensagens por telefone, ou escrever na testa com canetinha…

– Mas ninguem escreve “Eu te amo” na testa, ainda mais com canetinha. Nem com canetinha, nem com giz de cera…

– Ah, sei lá… as pessoas quando estão nessa esquecem de pensar nisso. Elas só fazem e deu.

– É, mas é meio estranho. Eu não faria isso. Quando as pessoas se apaixonam elas mudam. Eu não gosto de não ser eu.

– As pessoas quando se apaixonam estragam o seu gosto musical, isso sim… Quem fez isso, escreveu só “eu te amo”. Não tem nenhum nome aqui. E se a pessoa para quem foi escrito não entender?

– Quem se importa?

– Eu me importo. Eu iria gostar de ter meu nome aqui. Eu nunca mais vou viajar nesse onibus, mas iria ta ali sabe, ali. Vai que um dia eu entre de novo nele e leio. Ai tipo, eu nem estaria mais com essa pessoa, mas na hora eu iria lembrar dela. Ou se tivesse ainda, e no dia a gente tivesse brigado feio. Ai eu leria e poderia ficar tudo bem. Claro, se eles não trocarem esse estofado até lá, porque ta meio feinho né?

– Você é estranho.

– Eu estranho? Só to falando… Como se você não quisesse isso tambem.

– Eu não. Prefiro que chegue na minha cara e fale.

– Eu te amo.

– Como??

aquela do “que?”.